domingo, 12 de agosto de 2007

Dia dos Pais

Dia dos Pais – 10/08/2007


Hoje é o dia dos pais. O maior presente que um filho poderia dar a seu pai seria prometer seguir este conselho dado por um pai aos seus filhos: “Vinde, filhos, e escutai-me; eu vos ensinarei o temor do Senhor. Quem é o homem que ama a vida e quer longevidade para ver o bem? Refreia a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem dolosamente. Aparta-te do mal, e pratica o que é bom; procura a paz e empenha-te por alcançá-la” (Salmo 34:11-14).


Lembrei-me hoje de meu pai, falecido aos 80 anos de idade. Ele sempre me citava o Salmo 90:10: “Os dias da nossa vida sobem a setenta anos, ou, em havendo vigor, a oitenta: neste caso o melhor deles é canseira e enfado, porque tudo passa rapidamente, e nós voamos”.


Ele dizia, após os 70 anos, que estava tendo alguns anos de lambujem. De fato, teve mais 10 anos, convivendo com o Mal de Parkinson, enquanto minha mãe, que agora está com 84 anos, sofre do Mal de Alzheimer.


Outra frase que ele sempre repetia era: “A rapadura é doce mas não é mole”. Permaneceu lúcido até o final e nunca o vi murmurar ou reclamar. Gostva muito de uma boa alimentação. Sempre, ao ser indagado se a comida estava boa, dizia: “Está ótima”!


Deixou marcas devido esta sua atitude tranquila e positiva, enfrentando uma doença tão dura. Dizia também: “Envelhecer sim, esmorecer jamais”! De fato, até o fim ele seguiu, sem perder o ânimo. Desejava ardentemente ser curado e sempre perguntava sobre as descobertas da ciência médica especialmente em relação ao mal que ele sofra,


As últimas palavras que dele ouvi, antes que entrasse numa situação de falência dos órgãos vitais e que o deixaram inconsciente por várias horas, antes do fim, foram: “Eu sei em quem tenho crido......o Senhor é o meu Pastor e nada me faltará” (2 Tm 1:12 e Sl 23:1).


Assim foi. Seus filhos haverão de seguí-lo nesta caminhada inexorável dos dias, meses e anos que vão chegando. Seus netos e agora até um bisneto, também seguirão este caminho da vida.


Neste dia dos pais, desejo que todos nós: filhos, netos e bisneto, caminhem também com a mesma confiança em Deus e no Senhor Jesus Cristo, e com a mesma atitude que foi demonstrada pelo vô Celeti. E não se esqueçam: “A rapadura é doce mas não é mole”!


Nenhum comentário: