sábado, 4 de agosto de 2007

Provérbios 22:6

ENSINA A CRIANÇA

O versículo “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” (Provérbios 22:6) talvez seja um dos mais conhecidos e citados quando o assunto é a criança.

No entanto, a questão é a seguinte: Até que ponto acreditamos em sua afirmação e agimos de acordo? O que, de fato, se ensina à criança hoje?

Entremos, por um momento, numa casa em que haja pais com filhos nos primeiros anos de sua vida; talvez um deles já iniciando sua experiência na escola. Quais brincadeiras e brinquedos atraem estas crianças? Quanto tempo de conversação os pais têm com os seus filhos? Em que momento todos se reúnem para oração e leitura da Bíblia?

Será que a família tem tempo para conversar? Será que faz suas refeições diante da televisão? Será que estas crianças ficam totalmente “ligadas” nos games, nos programas de TV, nos jogos da Internet?

Entremos, também, numa sala de aula. Que tipo de ensino recebem as crianças? Será que ouvem que o mundo surgiu por acaso? Ou na sequência de um processo evolutivo? E que não existe um Criador?

E se entrarmos numa igreja, encontraremos crianças sendo devidamente orientadas quanto à Pessoa de Deus? Quanto ao evangelho todo da salvação em Cristo? Quanto ao valor e à riqueza da Bíblia, a Palavra de Deus? Ou será que encontraremos apenas entretenimento sem conteúdo e professores despreparados?

O que, afinal, está sendo colocado nas mentes das crianças?

Há uma guerra real acontecendo diante de nós para tomar conta das mentes das crianças, e nós não nos apercebemos disto. Trata-se de uma guerra invisível, das forças de Satanás, para capturar os cérebros infantis. Quem conseguir dominar estas mentes ganhará o futuro, e ninguém se dá conta do que está acontecendo. Não há percepção desta batalha, pois não é visível. Não se consegue visualizar o que está acontecendo na esfera espiritual.

Vemos, isto sim, as imagens que nos chegam todos os dias das guerras que acontecem ao redor do mundo.

Ficamos horrorizados com as cenas de crianças esqueléticas por causa da fome, dos bairros destruídos por bombas, das crueldades, dos tiroteios, das barbáries, dos choros e lamentos, das cenas de desolação e morte.

Todos os dias há imagens assim, que chegam via satélite às nossas casas.

E a guerra espiritual para dominar a mente das crianças e da juventude, quem a observa? Quem se choca?

Satanás age de maneira estratégica quando investe na mente infantil, lançando mão de suas setas destruidoras: a pornografia, a sexualidade precoce, a exploração sexual das crianças, os jogos, as brigas, etc.

Quantas vidas estão sendo destruídas e ficando miseráveis? As crianças estão sendo ensinadas, por exemplo, a olharem a homossexualidade como algo normal. Isto é um ataque às suas mentes. Quem percebe estes ataques destruidores às mentes das crianças, através de filmes, jogos e livros?

As famílias estão sendo bombardeadas! Não há filme ou novela que não lance estas granadas mortíferas para desestabilizar, descaracterizar e destruir a família. A família está sendo arrebentada, quebrada.

Famílias fracas, com crianças deprimidas que buscam nas drogas algum tipo de escape, são ataques às mentes das crianças.

O ódio de Satanás às crianças fica patente no elevadíssimo índice de abortos que se pratica diariamente, em toda parte. O número de abortos revela uma crueldade imensa.

As crianças têm as suas mentes bombardeadas através de jogos e vídeos em que a violência e o satanismo seguem de mãos dadas. Os jogos de RPG, por exemplo, incentivam o mal. Quanto mais se é perverso, mais se comete maldade, aí é que se obtém um resultado melhor na pontuação do jogo. É um verdadeiro absurdo! E as crianças estão sendo ensinadas assim.

Nessa guerra, que parece que ninguém vê nem percebe, há bombas lançadas nas mentes de líderes de igrejas evangélicas, as quais os deixam cegos para as necessidades espirituais das crianças. Eles não percebem que o melhor tempo para se conduzir as crianças a Cristo é quando elas têm entre 5 e 10 anos de idade.

Eles não percebem que assimilaram idéias que não estão de acordo com a Palavra de Deus, e raciocinam que é só depois dos 13 anos que uma criança pode ser evangelizada. Cremos que nessa idade já é tarde, embora para Deus nunca seja tarde demais.

Mas é preciso voltar a Provérbios 22.6 e praticá-lo.

É preciso ensinar a criança no caminho em que deve andar. Não apenas as crianças dos lares ou igrejas cristãos, mas todas as crianças que estão ao nosso redor.

É preciso voltar a Provérbios 22.6 e praticá-lo.

Como alcançar as crianças? Entrando, por exemplo, nas escolas do nosso bairro, ao redor de nossas igrejas. Imagine cada escola sendo um campo missionário da igreja! Ou, então, abrindo as portas de nossas casas, para que uma vez por semana as crianças da vizinhança venham aprender o caminho em que devem andar. Precisamos agir com ousadia, para que tenhamos amanhã, não uma geração perversa, ímpia e rebelde, mas homens e mulheres que andem no caminho, que é Cristo!

A APEC em São Paulo comemorou 42 anos de atividades no ensino religioso em escolas públicas. Quem poderá avaliar o que isto representou ao longo destes anos?

Através de um esforço conjunto, reunindo inúmeros professores voluntários, milhares e milhares de crianças foram ensinadas no caminho em que devem andar. Para se ter uma idéia dos números, em 2006 foram alcançadas 187.489 crianças nas escolas públicas, com 36.114 crianças decidindo receber Jesus Cristo em suas vidas. Multiplique-se por 42 anos. É surpreendente!

Muitos hoje que servem a Cristo, membros fiéis em suas igrejas, alguns até líderes e pastores, conheceram a Cristo na escola, através das aulas orientadas pela APEC. Onde estariam se não tivessem sido assim ensinados?

O número, no entanto, é muito pequeno, quase nada, diante da imensidão das crianças que estão nas escolas e não tem acesso a este ensino, por falta de pessoas dedicadas, e voluntárias. As portas ainda estão abertas e há muitos adversários. Até quando teremos esta preciosa e grande oportunidade?

Por falta de ensino bíblico e cristão, uma geração rebelde está sendo formada. No entanto, ainda está em nossas mãos a realização desta preciosa tarefa: “ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” (Provérbios 22.6).

Vamos acreditar nesta verdade. Vamos trabalhar por ela.

Gilberto Celeti



4 comentários:

Wal e Flavio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Sou professora de escola pública e fico chocada,ao ver adolescentes e as crianças em sua maioria entregues a própria sorte. Os pais já NÃO se sentem mais responsáveis pela educação dos filhos e transferem essa tarefa para a escola. Vivemos num completo desgaste emocional e moral. Sinto que a escola está perdendo a sua força enquanto instituição social.

tia diana disse...

sou professora de escola biblica infantil.procuro ensinar claramente a palavra de Deus para as crianças mais ás vezes chego a ficar triste porque tudo que ensino muitas vezes é distorcido na mente das crianças pelos proprios pais e isso fica muito dificil para mim.mais eu oro a deus que ele me de sabedoria para enfrentar essas dificudades.

tia diana disse...

sou professora de escola biblica infantil.procuro ensinar claramente a palavra de Deus para as crianças mais ás vezes chego a ficar triste porque tudo que ensino muitas vezes é distorcido na mente das crianças pelos proprios pais e isso fica muito dificil para mim.mais eu oro a deus que ele me de sabedoria para enfrentar essas dificudades.