sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Crianças de hoje, que tipo de homens serão amanhã?

Como será o homem de amanhã?
Antes de olhar para o futuro e fazer conjecturas sobre como serão os homens das próximas décadas, deveríamos olhar para o agora, e verificar como são e como vivem as crianças de hoje.

Condição social.
As 9 classes da sociedade:

Baixa baixa (miseráveis) - Miserável é aquele que é digno de comiseração; deplorável, lastimável. Pobre, sem recursos. Pessoa infeliz, desgraçada, mal-aventurada. Quem está na miséria. Pessoa abaixo da linha da pobreza.

Baixa média (carentes) - Carente é aquele que carece. Que não possui, não tem. Que sente falta de alguma coisa. Necessitado.

Baixa alta (pobres) - Pobre é aquele que é desprovido ou mal provido do necessário. Que tem poucas posses. Que tem pouco dinheiro

Média baixa (remediados) - Remediado é aquele que se remediou, isto é, que tem alguns meios de fortuna; que tem o suficiente para atender aos seus gastos. Que dispõe de alguns recursos, embora não seja considerado rico.

Média média (pequenos burgueses) - Pequeno burguês é aquele que pertence a pequena burguesia, bem provido de recursos, mas não abastado.

Média alta (burgueses) - Burguês é aquele que pertence a classe média abastada, tendo tudo com muita fartura e abundância quase rica e cujo interesse se vincula essencialmente aos possuidores dos meios de produção

Alta baixa (ricos) - Rico é aquele que possui muitos bens de fortuna, que tem riquezas, que aufere grandes rendimentos.

Alta média (milionários) - Milionário é aquele que possui milhões, que é muito rico.

Alta alta (multimilionários) - Multimilionário é aquele que é muitas vezes milionário, que é muitíssimo rico.

Hoje, infelizmente, está difícil olhar para as crianças e observar a inocência, a pureza, a ingenuidade, a beleza, o sorriso, as brincadeiras, as cantigas, a felicidade na escola, no lar e a própria esperança.
Milhões de crianças desamparadas nos colocam diante de um monstruoso quadro de dor, lágrimas, tristeza, fome, exploração, abandono, engano, frustração, miséria, abuso sexual, drogas, promiscuidade, delinqüência, crime, analfabetismo, violência, suicídio, morte e desesperança.
Crianças perdidas!

Outras, embora de condição social bem elevada, são mantidas o dia todo fora de casa, em colégios e em aulas de música, de ginástica, de inglês, de judô, etc.
Quando estão na rua, estão dentro de um automóvel e, quando em casa, estão diante de um computador.
Outras ainda, que raramente vêem seus pais porque ambos trabalham fora, passam a maior parte do tempo diante da televisão e se alimentam de espetáculos de violência, de intrigas, de cenas sexuais.
Diante deste quadro, perguntamos:
“O que virá a ser, pois, este menino?” Lucas 1:66.

Existem milhões de crianças sem Cristo.
O que acontecerá amanhã com o menino de rua?
Com o menino da vila?
Com aquele que vive em condomínio fechado?
Com aquele que vive no mais alto luxo?
Com aquele que curte férias sempre no exterior?
Com aqueles cujos pais se separaram?
Com o menino do asilo?
Com o menino que está na Febem?
Com as crianças deficientes?
O que acontecerá com as crianças de países em conflito, cujas famílias desapareceram, e que estão em campos de refugiados ou procurando algo para comer no lixo?
Ou com as crianças que estão sendo aliciadas para o tráfico de drogas e para a prostituição? Como chegar agora, a toda criança, em todo o país, a toda hora?

Que tipo de homens e mulheres serão estas crianças amanhã?

Nenhum comentário: