sexta-feira, 6 de junho de 2008

Deus não aflige sem motivo

Muito estranha esta atitude

De quem no Senhor põe culpa.

Quando vem a vicissitude

Logo arranja uma desculpa

Para continuar pecando.

Muito grande está estultícia

Que arrasta pra o desmando

E mergulha na imundícia.

Que se saiba, na verdade,

Que este coração se ira

Contra Deus e Sua vontade

E se esconde na mentira.


Diferente é quando a alma

Mesmo aflita não reclama,

E experimenta a calma

Pois sabe que Deus a ama,

E que a sua fidelidade

Sempre vai guiar Seus atos

E que Sua santa vontade

Faz gerar todos os fatos;

E se somos castigados

Como um Pai, Deus nos corrige,

Somos filhos, não bastardos,

Sem motivo Deus não aflige.


Abandone a impaciência

Quando tudo dá errado,

E a auto-suficiência

Reconheça que é pecado.

Venha o que vier: cansaço,

Desamparo, solidão;

Reconheça ser um laço

Toda a murmuração,

Em humilde amorosa

Aceitando a aflição,

Certamente a alma goza

A paz de Deus no coração.


Gilberto Celeti


Provérbios 19.3: “A falta de juízo é o que faz a pessoa cair na desgraça; no entanto ela põe a culpa em Deus, o Senhor”.

Salmo 119.75: “Ó Senhor Deus, eu sei que os teus julgamentos são justos e que me castigas porque és fiel”.

Nenhum comentário: