terça-feira, 26 de agosto de 2008

No ano de 1937 – Nasce a APEC

A obra missionária conhecida como ALIANÇA PRÓ-EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS teve início no ano de 1937, através de um homem chamado Jesse Irvin Overholtzer, na cidade de Chicago, nos Estados Unidos da América do Norte.
Ele fora desafiado pela leitura de Spurgeon que tinha grande visão da evangelização das crianças (Leia o seu livro, Pescadores de Crianças, publicado por Shedd Editora).
Spurgeon havia dito que uma criança de cinco anos poderia nascer de novo tanto quanto um adulto. Jesse Overholtzer, que já havia ultrapassado os 60 anos de idade, ficou impactado com esta afirmação e começou a verificar se isto era verdade, evangelizando crianças.
Overholtzer jamais poderia imaginar que o Senhor o estava chamando para iniciar uma Missão como a APEC, que hoje está trabalhando em 158 nações. Ele visitou o Brasil e no ano de 1941 o Brasil passou a ser o primeiro país a ter o trabalho da APEC.
Overholtzer foi um homem de oração, dedicando-se especialmente a oração pela salvação das crianças em todo o mundo.
Ao completar 70 anos de atividade, o atual presidente internacional da APEC, Reese Kaufmann, mostrou, com alegria, como a obra continua crescendo fiel aos seus princípios e valores, na evangelização e discipulado das crianças.

2017 – O desafio de ter a APEC em todas as nações

Em maio de 2008, na Conferência Internacional da APEC, com a presença de missionários de 83 países, foi lançado um grande desafio: Ter o trabalho da APEC em todas as nações - AO REDOR DO MUNDO EM 80 ANOS – o desafio de alcançar as crianças para Cristo em todas as nações até 2017. Segundo dados da ONU são 207 nações.
Ao falar deste grande desafio, Reese Kaufmann destacou 6 pontos que deverão nortear todo o ministério da APEC:
1. Liderança espiritual e piedosa. A grande necessidade de obreiros que andem com Deus a cada dia, que tenham intimidade com Jesus, que seja cheios do Espírito Santo e que escutem a voz de Deus através de Sua Palavra.
2. Preocupação constante com a saúde espiritual dos que estão servindo a Deus no trabalho da APEC. Que obreiros, funcionários, voluntários e cooperadores em geral estejam crescendo espiritualmente e que vivam em harmonia com o Senhor e Sua palavra.
3. A importância da oração. Orar em cada atividade e oportunidade. A oração é a base de todo o ministério.
4. A prioridade na evangelização das crianças. Muitas organizações fazem coisas boas para as crianças e que são necessárias: dar alimento, educação, remédio, lazer, etc. O foco da APEC é dar o evangelho. Este é o chamado de Deus para a APEC.
5. A apresentação clara do evangelho. A mensagem da salvação não pode ser mudada. A tendência hoje de ser politicamente correto compromete esta apresentação simples e clara do evangelho. Nisto a APEC não tem o que mudar nem adaptar.
6. Fazer tudo com excelência. Como representantes do Rei dos Reis tudo tem que ser muito bem feito. Fazer todo o ministério para a glória de Deus: treinamento de obreiros, produção e distribuição de literatura, administração do trabalho, múltiplos ministérios com crianças, etc.

A Participação Missionária da APEC do Brasil

No desafio de alcançar todas as nações, o Brasil tem uma grande oportunidade de fazer a sua parte, cedendo as dependências do Centro de Educação Nacional da APEC - CENA, em Mairiporã- SP, durante os meses de agosto a novembro deste ano, para a realização do Instituto de Liderança para candidatos que virão da América Latina e do Oriente Médio.
Na América Latina, embora todos os países já tenham trabalho da APEC, alguns deles têm apenas uma pequena representação e o trabalho precisa ser mais bem desenvolvido. É o caso do Panamá, onde se espera que após o Projeto “Crianças do Panamá para Cristo”, realizado de 24 de junho a 14 de julho, venham obreiros para serem treinados aqui no Brasil e retornem como obreiros de tempo integral.
No Oriente Médio, o Rev. Vassilios Constantinidis, que há mais de 40 anos vem servindo como missionário da APEC aqui no Brasil, vem trabalhando duro para trazer líderes de diversos países para serem treinados no Brasil e há perspectiva de abertura da APEC nos seguintes países: Marrocos, Algéria, Tunísia, Líbia, Egito, Síria, Irã, Iraque, Kuwait, Arábia Saudita e Emirados Árabes.
Chegaram no final de agosto e preparam-se no Instituto de Liderança, até o início de novembro de 2008, 19 candidatos de diversos países do Oriente Médio, cujas passagens e bolsas de estudos completas estão sendo possíveis através de ofertas de igrejas e irmãos do Brasil. Que privilégio, ver depois do Instituto, não só novos obreiros em países onde a APEC já está presente, mas ver também novas nações sendo alcançadas pelo ministério da APEC. Que as crianças do Oriente Médio conheçam o Salvador e Senhor Jesus Cristo.
No ano de 2009, nos meses de julho a outubro, a APEC do Brasil realizará o 2º Instituto de Liderança em língua portuguesa na África, em Guiné-Bissau. Além de candidatos do próprio país, virão também líderes de Cabo Verde e São Tomé e Príncipe para serem treinados. Nestes três países, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe ainda não há trabalho da APEC. Será uma grande bênção vê-los também com este precioso ministério.
Todas as nações em 80 anos! Que desafio! Embora alguns países sejam difíceis, não há impossíveis para o Senhor. Para Deus não há portas fechadas!
Antes da volta do Senhor Jesus, há uma grande colheita ainda a ser feita, especialmente entre as crianças.
Junte-se a APEC para o alcance destes alvos. Seja um intercessor. Seja um contribuinte. Seja um voluntário. Ore também para que Deus multiplique “evangelistas de crianças” e tudo seja feita para sua honra e glória.
Se desejar mais informações envie um E-mail para: desenvolvimento@apec.com.br

Gilberto Celeti

Um comentário:

Anônimo disse...

Gostaria de saber pq, não consig abrir site da apec em SP?
Pois queria saber informações sobre cursos.
Obrigada e fique na paz de Cristo!