sexta-feira, 17 de outubro de 2008

EM NOVIDADE DE VIDA

Quando sou contrariado
Ou então sou contestado;
Quando eu não sou aceito
Ou tratado com despeito;
Quando eu sou preterido
Ou até mesmo ofendido;
Quando não há elogio
Ou acabam com meu brio.

Eu preciso estar atento
Pra não ter o sentimento
Que revela o pecado
Lá no íntimo guardado.
A amargura lanço fora,
E a ira que aflora;
A indignação elimino
E os gritos que abomino.

Abandono o insulto;
A maldade eu sepulto.
Quero usar palavra boa
Que edifica e que abençoa.
Por Jesus fui libertado,
Pelo Espírito marcado,
Sou de Deus a propriedade,
Agirei só com bondade.

Dando a todos, atenção;
Liberando o perdão;
Sempre usar de gentileza,
Nunca, nunca de aspereza.
Deus criou-me à sua imagem
Usarei, pois, de coragem,
Pra ficar no seu padrão
Com Jesus no coração!

Gilberto Celeti

Efésios 4.31,32: “Abandonem toda amargura, todo ódio e toda raiva. Nada de gritarias, insultos e maldades. Pelo contrário, sejam bons e atenciosos uns para com os outros. E perdoem uns aos outros, assim como Deus, por meio de Cristo, perdoou vocês”.

Nenhum comentário: