sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

A BÊNÇÃO DA SOLITUDE

É consciente sim da minha finitude,
Que me achego a ti Senhor, de forme rude,
Sei que não existe em mim qualquer virtude,
E me encontro na mais dura lassitude.

Venho contemplar a tua magnitude,
Venho a ti na mais completa solitude,
Venho pra deixar a minha inquietude,
Venho a ti, outro não há que me acude.

E descubro então que bênção é a solitude,
Que estar na tua presença traz saúde,
Que tu és Deus que nunca me ilude.

Que em meio a qualquer vicissitude,
O Senhor concede a sua plenitude,
O Senhor é a mais pura beatitude.

Gilberto Celeti

“Depois de mandar o povo embora, Jesus subiu a um monte a fim de orar sozinho. Quando chegou a noite, ele estava ali, sozinho” (Mateus 14.23).

Nenhum comentário: