segunda-feira, 2 de março de 2009

A RECOMPENSA DA ORAÇÃO

Ana, tão perseverante,
Na oração sempre incessante,
Percebeu naquele instante,
O Messias genuíno,
Naquele frágil menino,
E falou e cantou um hino.
A resposta lhe foi dada,
Sua fé recompensada,
Ana está realizada.

Como Ana quero orar
Em Deus sempre confiar,
Na oração perseverar.
Ó Senhor, teu reino cresça,
Teu domínio apareça,
Tua vontade prevaleça.
Só o teu nome, tão exaltado,
Seja, pois, santificado,
E teu povo libertado.

Gilberto Celeti

Lucas 2.36-38: “Havia ali também uma profetiza chamada Ana, que era viúva e muito idosa. Ela era filha de Fanuel, da tribo de Aser. Sete anos depois que ela havia casado, o seu marido morreu. Agora ela estava com oitenta e quatro anos de idade. Nunca saia do pátio do templo e adorava a Deus, dia e noite, jejuando e fazendo orações. Naquele momento ela chegou e começou a louvar a Deus e a falar a respeito do menino para todos os que esperavam a libertação de Jerusalém”.

Nenhum comentário: